1958
A 3 de maio, em dia de muito frio e notícia de neve na serra gaúcha, nasce Luiz Paulo Faccioli em Caxias do Sul, filho de Rosemeri Therezinha e Mário Luiz Faccioli.

1969
Conclui o Curso Primário na Escola Integrada Engº João Magalhães Filho.

1973
Conclui o Curso Ginasial no Ginásio Estadual do Bairro Guarani.

1974
Inicia os estudos do Segundo Grau no Colégio Estadual Cristóvão de Mendoza. Interessa-se por música e é um dos organizadores da Iª Balada da Composição do Estudante Caxiense.

1975-76
Participa, como compositor e instrumentista, de diversos festivais, em especial as Baladas da Composição, os Festivais Estaduais Estudantis da Canção em Três de Maio, RS, e as Vindimas da Canção em Flores da Cunha, RS.

1976
Conclui o Segundo Grau, com habilitação profissional de Tradutor e Intérprete.

1977
Sua música Tributo ao Deus-Dará vence a IIIª Vindima da Canção em junho, interpretada por Mirian Gazola (voz, viola de 12 cordas), Ricardo de Alencastro Guimarães (flauta) e o próprio compositor (violão). Cesinha Espíndola, músico porto-alegrense, junta-se ao grupo, que promove o espetáculo musical A Criação em outubro. Muda-se para Porto Alegre, onde inicia a Faculdade de Processamento de Dados na UFRGS. Em novembro começa a trabalhar na Caixa Econômica Federal.

1978
Forma, com Mirian Gazola, Cesinha Espíndola, Pedro Abreu, Jorge Abreu e Luís Antônio Giron o Grupo Criação, que apresenta o espetáculo Baton em Caxias do Sul, em outubro.

1979-1982
Toca com Maria Rita Stumpf e Ricardo Bordini, dentre outros músicos, em vários espetáculos musicais em Porto Alegre.

1982
Abandona, ao final do curso, a Faculdade de Processamento de Dados, para se dedicar à carreira gerencial da Caixa Econômica Federal. Em outubro, assume a gerência em Dois Irmãos, RS, para onde se muda.

1983
A 19 de março, casa-se com Cíntia Moscovich. Começa a se dedicar à composição de música de caráter erudito.

1984
Em dezembro, no Projeto Encompor da UFRGS, tem sua composição Tango para quarteto de cordas executada por músicos da OSPA.

1985
Retorna a Porto Alegre. Compõe várias peças de música de câmara.

1986-87
Compõe uma Sinfonia Concertante, ainda inédita.

1990
Desiste definitivamente da música, interessa-se pela criação e exposição de gatos de raça. Começa o trabalho de criação da raça Sagrado da Birmânia.

1991
Assume a presidência do Clube Gaúcho do Gato, cargo que desempenha por oito anos.

1992
Forma-se Juiz Nacional pela Federação de Criadores de Gatos do Brasil.

1993
Forma-se Juiz Internacional pela The International Cat Association - TICA -, entidade americana com sede no Texas. Passa a julgar exposições de gatos no Brasil e no exterior - Argentina, Estados Unidos e Europa.

1999
Leitor voraz desde a infância, participa de uma oficina de leitura, ministrada por sua mulher na 45ª Feira do Livro de Porto Alegre, e começa a escrever contos. Ao final no ano, conclui a coletânea Elepê.

2000
A 19 de setembro, lança Elepê pela WS Editor.

2001
Em novembro é eleito Vice-presidente Administrativo da Associação Gaúcha de Escritores.

2002
Participa da antologia Porto Alegre: Curvas e Prazeres, reunião de contos eróticos publicada pela WS Editor. Conclui a novela Estudo das Teclas Pretas. Em novembro, começa a fazer resenha crítica para o suplemento literário Rascunho, editado em Curitiba.

2003
Trabalha na composição de novos contos. Alguns são publicados em revistas literárias impressas (Rascunho, Folha de Letras) e on-line (Veredas). Publica resenhas com regularidade.

2004
Deixa a Caixa Econômica Federal e passa a se dedicar exclusivamente à literatura. Participa da antologia Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século, publicada pela Ateliê Editorial & eraOdito editOra e lançada em abril em São Paulo. Publica Estudo das Teclas Pretas pela Editora Record, outubro.

2005
Integra o grupo literário Casa Verde, participando das três antologias de contos lançadas pelo selo: Fatais, Contos de bolso e Era uma Vez em Porto Alegre. Em novembro é eleito Presidente da Associação Gaúcha de Escritores e da Confraria da Leitura de Porto Alegre. Estudo das Teclas Pretas ganha o Prêmio AGEs — Livro do Ano na categoria de Narrativa Longa.

2006
Participa das antologias Contos de bolsa, publicada pela Casa Verde e Gente Vida, pela Nova Prova.

2007
Participa das antologias Contos de algibeira, publicada pela Casa Verde, e 35 segredos para chegar a lugar nenhum – literatura de baixo-ajuda, pela Bertrand Brasil. Em maio, torna-se membro do Conselho Estadual de Cultura do RS. Em dezembro, deixa de presidir a Confraria da Leitura de Porto Alegre.

2008
Participa da coletânea Contos comprimidos, publicada pela Casa Verde. Em junho passa a integrar o grupo Osseis de PoA, junto com Airton Ortiz, Carlos Urbim, Christina Dias, Nazareth Agra e Sergio Napp, cujo objetivo é a criação de um projeto de leitura para jovens. Em agosto, lança a novela infanto-juvenil Cida, a Gata Maravilha pelo selo Galera da Editora Record. Em setembro, renuncia ao cargo de Conselheiro Estadual da Cultura do RS. Em dezembro, lança Trocando em miúdos, contos baseados em canções de Chico Buarque, pela Editora Record.

2009
Com Osseis de PoA, participa da novela juvenil Aqui dentro há um longe imenso, a ser publicada em 2010, e inicia a produção de um novo livro com o grupo dentro do mesmo projeto. Em abril, começa a estudar piano com a professora Yolanda Luisi Souza. Em maio, passa a ser colunista de literatura da Band News Porto Alegre. Em agosto, deixa o grupo Casa Verde. Em novembro, deixa a presidência da Associação Gaúcha de Escritores. No mesmo mês, Trocando em miúdos e Cida, a Gata Maravilha são merecedores do prêmio AGEs Livro do Ano 2009, nas categorias Conto e Infantil respectivamente. No dia 22/11, participa da audição anual dos alunos de piano da Profª Yolanda Luisi na Casa de Cultura Mario Quintana. Em dezembro, Trocando em miúdos é finalista do Prêmio Açorianos de Literatura.

2010
Com Osseis de POA, lança a novela juvenil Aqui dentro há um longe imenso.

2011
Aqui dentro há um longe imenso é merecedor do Prêmio AGEs Livro do Ano na categoria Juvenil. Seguem os estudos de piano.

2013
Com Osseis de POA, lança a novela juvenil Foi o que coube na mochila.

2014
Passa a estudar piano com o pianista e professor Leandro Faber.


Voltar